Consigo me profissionalizar assistindo tutoriais no YouTube?

Hoje é muito comum eu ouvir em sala de aula o seguinte: “Professor, mas eu vi um tutorial mostrando diferente.” ou então “Professor, mas eu vi um cara falando uma outra coisa.”

E agora José?

É inquestionável que o YouTube e todas as redes sociais nos trazem uma facilidade gigantesca na busca de informações. Mas será que as informações são confiáveis? Posso abrir mão de fazer cursos e graduações e apenas ficar com os famosos tutoriais?

Acredito que os tutoriais auxiliam de muitas maneiras mas precisamos sempre ter em mente algumas questões.

Primeiro: sou experiente no assunto ou leigo?

Normalmente os leigos são os que mais buscam tutoriais na internet, mas também são os que mais se prejudicam pelo uso inconsequente deles… (risos). Devido a falta de conhecimento no assunto, qualquer coisa que a pessoa que gravou o vídeo falar, será aceito como verdade para o aluno.

Já tive diversos casos em que o aluno veio fazer curso de câmera, edição de vídeo, tratamento de fotografia, em que ele estava fazendo ou de maneira errada ou estava fazendo da maneira mais complicada.

Quando a pessoa já possui instrução e conhecimento, o tutorial acaba se tornando uma ferramenta de atualização e/ou complemento. Mas devemos entender que a pessoa já possui parâmetros para saber se está ouvindo bobagens ou realmente um conteúdo consistente.

Lembre-se que o tutorial que você está assistindo muitas vezes é gratuito e a pessoa que o fez não tem o compromisso de te passar uma informação certa ou que seja o melhor caminho.

E é muito comum termos tutoriais com informações erradas, que geram prejuízos posteriores para o profissional.

É importante estudarmos sempre. Procure bons livros. Vá em palestras de pessoas de referência. Nunca dispense uma graduação ou qualquer outro curso por encontrar tutoriais na internet. Peça referência de livros, vídeos, filmes e cursos de seus professores.

E antes de fazer um curso, peça referência de profissionais da área, conheça a estrutura que a escola/instituição te oferece. Se tiver oportunidade, converse com os professores.